Nova Parceria: Grupo Editorial Autêntica

autentica_preview

                              
Mais uma parceria foi fechada, e estou muito feliz com isso, pois a parceria agora é com um grupo que eu já possuo vários livros e sempre gostei muito. Apresento-lhes o Grupo Editorial Autentica, que é composto por três editoras, e vale a pena conhece-las.

Autêntica Editoria

A Autêntica Editora, criada em 1997 com foco em publicações acadêmicas, se consolidou no mercado editorial brasileiro e diversificou seu escopo ao longo desses quase 15 anos de atividades. Para continuar fiel à sua perspectiva de lançar livros de qualidade, buscar assuntos inovadores e, ao mesmo tempo, atender às demandas de seus públicos, a casa passa a ser, em 2011, um grupo – o Grupo Editorial Autêntica. Com títulos em áreas variadas, o grupo possui agora três editoras: a Autêntica Editora, com foco em livros nas áreas de Ciências Humanas e literatura infantil; a Editora Gutenberg, criada como selo em 2003, com títulos de interesse geral; e a Editora Nemo, um projeto recente de 2011, destinado à publicação de quadrinhos.
                                                     

Gutenberg
A Gutenberg foi criada em 2003, inicialmente como um selo, para abarcar livros de interesse geral e de ficção, cujos perfis não se encaixavam na Autêntica. Atualmente tem em seu catálogo mais de 70 títulos, com destaque para a série infanto-juvenil Fazendo meu Filme, da autora Paula Pimenta e Depois dos Quinze – Quando tudo começou a mudar, da autora e blogueira Bruna Vieira, grande sucesso em todo o Brasil. 
                                                    
Nemo

O Grupo Editorial Autêntica parte, em 2011, para sua maior empreitada no ano: os quadrinhos. E para abarcar as obras dessa fascinante forma de arte, chega ao mercado a Editora Nemo. A proposta da nova marca é reunir nomes mundialmente consagrados das HQs e autores brasileiros contemporâneos, valorizando essa linguagem artística repleta de preciosidades. Entre os autores que comporão o catálogo da Editora, estão os consagrados Jean Giraud, francês conhecido internacionalmente pelo pseudônimo Moebius, o italiano Hugo Pratt, autor do clássico personagem Corto Maltese, o francês Jacques Tardi, autor de brilhantes HQs históricas como Era a guerra de trincheiras, e o sérvio-francês Enki Bilal, autor de obras como A Trilogia Nikopol. 
Para mais informações, acessem:
  Site
Editora Gutenberg
Editora Nemo
Autêntica Editora

John Green – O mais querido autor do público jovem …

John-Green-001
John Green é um dos escritores norte-americanos mais queridos pelo publico jovem, e isso é claramente percebido. Com 1 milhão de seguidores no twitter, e cinco obras já publicadas e traduzidas para mais de 15 idiomas, o escritor conquista cada vez mais fãs por todo o mundo. 
John Green, ou melhor John Michael Green, nasceu em agosto de 1977, formou-se em Inglês e em Estudos Religiosos, depois de terminar a faculdade começou a dar assistência religiosa para crianças em um hospital infantil, e isso o ajudou a escrever, anos depois, A Culpa é das Estrelas.

Green morou por muito tempo em Chicago, onde trabalhava como crítico literário. Enquanto ele trabalhava, também se dedicava ao seu primeiro livro “Looking for Alasca”, que foi lançado em 2005. Seus próximos livros foram, respectivamente, “O Teorema de Katherine,” em 2006, e ele ajudou a escrever “Let it Snow” com Lauren Myracle e Maureen Johnson. Seu terceiro livro (sozinho), foi “Papers Town” em 2008; depois trabalhou com o autor Levithan no livro “Will and Will”.
Seu último sucesso, é o livro “A Culpa é das Estrelas”, que com uma estória marcante emocionou de verdadeiramente os leitores. você pode conferir nossa resenha clicando aqui, lembrando que um filme baseado na obra está sendo produzido, basta aguardar e tomara que eles sejam bem fiéis ao livro.

Quem é você, Alasca?

O Teorema Katherine

Paper Towns

A Culpa é das Estrelas

Will & Will – Um Nome, Um Destino

John é o cara que escreve livros falando de coisas bem óbvias, mas que nunca paramos para pensar. Ele tem uma escrita direta, cheia de realismo ao mesmo tempo em que é surreal. Ele te emociona com uma frase simples e te faz rir alto com piadinhas nerds. John é o cara!

Primeira Parceria: Editora Bússola

548134_395102197175433_296439140_n

Apresento-lhes minha primeira parceria com um editora, após entrar em contato com a Editora Bússola, finalmente posso dizer que possuo uma parceria, e estou muito feliz por isso! Em alguns dias estarei resenhando um título da editora, chamado “Chão de Fábrica”.
A Editora possui vários títulos, vale a pena conferir, os preços são bem acessíveis. Para mais detalhes sobre minha nova parceira, acompanhe-a nas redes sociais. 
Facebook
Twitter
Site

Resenha Literária: “As Vantagens de Ser Invisível” Stephen Chbosky

5720575SZ

Título Original: “The Perks of Being a Wallflower”
Autor: Stephen Chbosky
Ano de Lançamento no Brasil: 2007

Número de páginas: 223 páginas

Editora: Rocco
Preços: Livraria Saraiva

O livro foi escrito em 1999, publicado aqui no Brasil e 2007, mas em 2012 ganhou uma nova revisão e capa por causa do filme baseado no livro estrelado por Emma Watson, Logan Lerman e Ezra Miller.Ao mesmo tempo engraçado e atordoante, o livro reúne as cartas de Charlie um garoto com poucos amigos, tímido e que já sofreu alguns traumas na vida. Porém, tudo muda quando ele conhece Sam e Patrick, amigos que o ingressão na vida de um adolescente de 1999. 
O livro aborda assuntos com sexo, drogas, festas, primeiro amor, suicídio, aborto e muito mais, tudo na perspectiva de Charlie.Charlie é um garoto muito solitário, sensível e ao mesmo tempo muito observador. Ele escreve cartas para um amigo, um amigo que é um completo mistério já que ele não conta quem é, tenta ser anônimo ao mesmo tempo em que assina as cartas com seu nome.
Charlie narra sua história de uma forma muito parecida com um diário e, todo livro gira em torno do que o Charlie conta para seu amigo, como se ele estivesse contando para você oque tem acontecido em sua vida. Não é narrado como a maioria dos livros, não passamos todos os dias com o Charlie e não presenciamos as coisas banais que o personagem faz. Ele compartilha apenas seus pensamentos, sentimentos e os acontecimentos mais importantes da história.

A vida de Charlie começa a ser contada no começo do livro mostrando um pouco de como as coisas são, o que ele pensa sobre a escola, o que aconteceu com seus antigos amigos e algumas partes relembrando sua infância. Charlie é do tipo que vê o significado das coisas, ele observa, analisa, questiona e apesar disso ainda é inteiramente inocente. Ele é do tipo que quer ser o melhor amigo para todos, faz oque pode para agradar e os coloca acima de si mesmo. Charlie tenta participar, fazer amizades e ser um garoto normal, mas apesar de seus avanços durante toda a história ele não chega a mudar muito neste sentido e continua preso a suas lembranças e sentimentos do passado.

Charlie é solitário até que faz amizade com uma garota e um garoto que são veteranos da escola, não muito populares mais que o aceitam e o acolhem em seu grupo. É ai que todo o mundo em que Charlie vive e toda a sua realidade muda, ele saí do torpor em que vive e começa a realmente viver todas as experiências da adolescência.
Ele vive entre altos e baixos e, tenta superar seus problemas e viver o momento, para quem sabe finalmente participar de algo. Ele faz amigos, vai á festas, aparece nos bailes e ouve muita música, mas apesar disso continua sendo o mesmo garoto do começo da história. Ele acompanha os problemas de sua família, a falta de atenção, os segredos, a decepção e todos os acontecimentos envoltos na vida e no crescimento de seus amigos.
E então, eu vi o filme …

Primeiramente, as vantagens de ser invisível não é tão parecido com o filme assim. No filme parece que o Charlie escreve cartas para seu amigo que cometeu suicídio, mas no livro ele deixa em suspense para quem é que ele escreve, ainda porque ele quer se manter anônimo, apesar de sempre assinar com seu nome.
A história de sua irmã com o namorado não é parecida com oque conta no filme e, no livro ninguém tem medo que Charlie faça algo contra sua própria vida por ser um garoto depressivo e solitário. Ele não é do tipo que apanha e fica calado, mas também é extremamente inocente, sensível e pensa de uma forma meio infantil, além de ficar chorando por qualquer coisa. Charlie é um garoto muito controverso. 

Há partes no livro em que o jeito inocente e infantil de Charlie chega a irritar, mas na maior parte do tempo o jeito como ele narra a história encanta o leitor. Em muitas partes fiquei impressionada com o número de detalhes que o filme mudou e cortou inclusive partes muito boas. A leitura é rápida, flui bem, é escrita de uma forma muito fácil de ler e ainda deixa você no escuro em relação á alguns mistérios do livro.

Expectativas

tumblr_mpbrmn08ZD1qi1ngpo1_500

Querendo ou não sempre criamos expectativas em algo ou alguém. E quando as coisas não saem como esperamos acabamos no magoando muito. O problema é criamos expectativas para as pessoas erradas e nos momentos errados. Ás vezes só deveríamos parar um pouco de prometer e criar expectativas, para nos surpreendermos um pouco. Não é atoa que se chama surpresa, afinal vem nos momentos que menos esperamos e no momento em que não criamos tanta expectativas para aquilo. É bem melhor se surpreender, do que se decepcionar. 
O problema é que quando criamos expectativas estamos limitando como queremos aquela coisa, e temos que aprender que as coisas não são como queremos, são como tem que ser. Ás vezes o que você quer não é o certo ou o melhor para você. Vai, entende de uma vez por todas que somos meros fantoches da vida, nem sempre sabemos o que é realmente para ser nosso e o que não é, nem sempre sabemos se o que queremos é realmente certo ou só parece certo. 
A vida fica mais razoável quando você diminui um pouco suas expectativas e dá um espacinho para ser surpreendido. Fica mais fácil quando você entende que nem sempre o que você quer foi o que Deus planejou para você. Confie, Deus sabe o que faz, se não deu certo, é porque não era para ser. Calma que o que é teu na hora certa vai chegar. 

Livros da escola

escola-3
No inicio do ano, recebi uma lista dos livros que eu deveria adquirir para fazer a leitura, esses livros são exigidos pela escola, e nos simulados são trabalhados eles. São livros clássicos e na maioria das vezes de uma escrita rebuscada e cheia de figuras de linguagens, mas definitivamente, são livros que valem a pena serem lidos.
Livros que foram/serão cobrados pela minha escola esse ano.
1. Romanceiro da Inconfidência – Cecília Meireles.
2. O Navio Negreiro e outros poemas – Castro Alves.
3. Auto da Barca do Inferno – Gil Vicente.
4. Marília de Dirceu – Tomás Antônio
Enfim, recomendo a todos cada uma desta obra acima! 

Presentes de Aniversário

postar-1
Bom, meu aniversário já passou a séculos, mas eu ganhei tantos livros que tinha que compartilhar aqui. Ao total ganhei 13 livros, de diferentes gêneros, já consegui ler 7 dos 13 livros(só consegui ler apenas estes por causa do livros que tive que ler da escola).

1. Cinquenta tons de cinza
2. Cinquenta tons mais escuros
3. Cinquenta tons de liberdade
4. As crônicas de Nárnia
5.Gêmeas
6. Sonhos
7. Princesa para sempre
8. O teorema de Katherine
9. O menino do pijama listrado
10. Não sou este tipo de garota
11. Lola e o garoto da casa ao lado
12. Anna e o beijo francês
E ah, o 13º livro eu esqueci de fotografar porque estou lendo ele ainda e estava na minha bolsa. 
13. As vantagens de ser invisível 
Eu amei meus livros, e recomendo a todos!

Resenha Literária: “O Menino do Pijama Listrado” John Boyne

livro-o-menino-do-pijama-listrado-cia-das-letras_MLB-F-3405322698_112012

Título Original: “The Boy in the Striped Pyjamas”.
Autor: John Boyne.
Ano de Lançamento: 2007
Número de páginas: 200 páginas
Editora: Companhia das Letras
Preços: Livraria Saraiva – R$ 28,80*
Livraria Cultura – R$ 36,00*

Bruno, de apenas nove anos é o protagonista dessa história, o menino tem uma vida boa, confortável e alheia a todos os problemas. Sempre encantado com a mansão em que mora, onde pode brincar e explorar um local diferente a cada dia. Porém, um dia, ao voltar da escola, a mudança já estava sendo preparada.
Bruno tinha ordens para não sair pelos arredores, mas como toda criança curiosa decide quebrar uma das regras do pai (ele estava proibido de chegar perto e/ou ultrapassar a cerca) para explorar a região. E assim conheceu Shmuel, um menino de olhos grandes e tristes que vivia do outro lado da cerca, e por coincidência ou até ironia do destino, Shmuel e Bruno nasceu no mesmo dia, mês e ano, e a partir deste fato que ambos começaram a conversar.

                         

Durante muitos meses, Bruno ia até a cerca para ver Shmuel, e ali passava horas conversando com o amigo. Bruno sempre queria ver como era do outro lado da cerca, do lado de Shmuel, mas o garoto sempre dizia a Bruno que ele não iria gostar do que iria ver. Após muita insistência, Shmuel concorda com a ideia de Bruno ultrapassar a cerca, mesmo sendo proibido diante as regras dos soldados. E é quando Bruno ultrapassa a cerca que nos damos de cara com a principal cena do livro, a cena mais triste, mais inteligente e mais comovente, pois mostra que a amizade é um dos principais valores de convivência. 
A história de Bruno é comovente, principalmente quando vemos a ingenuidade de uma criança, sempre esperançosa e procurando uma boa resposta para toda questão complicada. A guerra é a base nessa história de inocência e amizade. Apesar dos fatos da guerra não serem detalhados, nós temos a noção perfeita das consequências trazidas por ela na vida dos personagens.
A leitura é rápida, escrita leve e história curta, apresentada em pequenos capítulos, e com um desfecho chocante e emocionante. Como todo livro que retrata fatos e/ou consequências da guerra gera em mim uma tensão, e com esse não foi diferente. Confesso que senti um aperto no peito em várias passagens, pois a obra trata de uma bela história de amizade, inocência e, ao mesmo tempo perturbadora e cruel. 
Durante a leitura fiquei pensando como seria o final, como o autor iria finalizar a historia em poucas páginas (apenas 186) de forma que não chocasse nem um lado e nem o outro, e confesso, ele conseguiu. Já adianto, o fim é muito triste, deixa um gostinho amargo na boca, e lágrimas nos olhos, entretanto, o desfecho é simplesmente inteligente e critico. E posso afirmar que esta é uma das melhores obras que eu já li, que se relata o verdadeiro valor da amizade. Recomendo para todos!

Princesa Imperfeita

tumblr_lxezoal1ME1qeb44so1_500

Posso não ser a garota mais linda da escola, posso não ter o cabelo mais lindo de todos, posso não ter o corpo desejado pela maioria das mulheres, posso até mesmo não ter as melhores roupas, acessórios ou maquiagens. Mas eu tenho uma coisa que eu sei que ninguém pode tirar isso de mim: carácter! 
Atualmente, o carácter está entre as virtudes mais lindas que o ser humano pode ter, sabe porque? A sociedade está cada vez mais sem valores, as pessoas estão dando mais valor pra o que somos fisicamente do que interiormente, julgando sem saber o que se passa pelo coração de cada um, e é isso que aos poucos vai destruindo as pessoas e a sociedade pouco a pouco. 
Creio que Deus fez cada um de nós, com um jeitinho e uma beleza única. Quando se tem beleza interiormente, fisicamente podemos ser a pessoa mais linda do mundo, podemos nos tornar aquela princesa que sempre tivemos vontade de ser. E uma coisa é fato, toda princesa um dia vai encontrar o príncipe ideal, porém nem todos se transformam em rei e rainha, quando não se amam do jeito que são. Pode ser difícil, mas se gosta de si mesmo, ninguém também gostará. Se quer mudar, se esforce. “Você deve ser a mudança que quer ver no mundo”.

1 27 28 29